Blog do Sadovski

Vamos ser honestos: dos trailers do Super Bowl, só valeu a pena esperar por Piratas e Guardiões

Roberto Sadovski

06/02/2017 17h14

totally-awesome-guardians-of-the-galaxy-vol-2-super-bowl-spot1

Todo ano é assim. Chega o dia do Super Bowl, a final do campeonato de futebol americano na gringa, e os estúdios correm para encaixar trailers de seus filmes no intervalo da partida. Ao custo de milhões, já que é o anúncio mais caro da TV da Trumplândia. E teve o novo Transformers (mais do mesmo), teve um teaser de Logan (bonitão, mas já vimos a mesma coisa nos trailers anteriores), teve alguns segundos do segundo (!) John Wick, teve os absurdos de Velozes & Furiosos 8. Tudo bacana, tudo trafegando no mesmo feijão com arroz. Exceto por, vá lá, dois deles.

Piratas do Caribe: A Vingança de Salazar (estreia em 25 de maio) chega chutando a porta. O primeiro teaser havia apresentado Javier Barden como o bandidão da vez, um pirata morto vivo em busca de Jack Sparrow – ele quer vingança, mas o título é auto explicativo. Os diretores Joachim Rønning e Espen Sandberg (A Aventura de Kon Tiki) não parecem ter hesitado quanto a escala da coisa toda, e o novo Piratas parece ser mais sólido que o quarto filme, Navegando em Águas Misteriosas, que eu forço a memória e não consigo lembrar de nenhuma cena de impacto. A Vingança de Salazar é a chance de Depp voltar ao topo (seu último filme realmente digno de nota foi Rango, lançado há seis anos) e de a Disney somar mais um bilhão aos cofres. Não será difícil – e ter Johnny Cash na trilha do teaser não atrapalha. Dá uma espiada.

Mas o filé mesmo parece ser Guardiões da Galáxia Vol. 2 (estreia em 27 de abril), que traz o bando de arruaceiros estelares em uma nova aventura em que tudo parece superlativo, ao mesmo tempo em que mantém o mesmo charme anárquico. O primeiro fiz colocou o diretor James Gunn no primeiro time, fez de Chris Pratt um astro, revelou Dave Bautista e mostrou que a Marvel é capaz de transformar até seus personagens mais obscuros em ouro. No caso do Vol. 2, “mais do mesmo” é uma vantagem enorme, e Gunn parece investir ainda mais no humor e na interação entre os personagens. “O primeiro filme era sobre como esses caras que não tinham nada em comum podiam se unir contra uma ameaça comum”, disse o diretor em dezembro, quando passou pelo Brasil. “O segundo é sobre como ser uma família, como lidar com os defeitos de cada um quando todos se conhecem e convivem melhor.” Confira.

Todos os trailers do Super Bowl, por sinal, podem ser vistos neste link aqui. Pula lá, volta aqui e diz, qual deles te deixou mais empolgado?

Sobre o autor

Roberto Sadovski é jornalista e crítico de cinema. Por mais de uma década, comandou a revista sobre cinema "SET". Colaborou com a revista inglesa "Empire", além das nacionais "Playboy", "GQ", "Monet", "VIP", "BillBoard", "Lola" e "Contigo". Também dirigiu a redação da revista "Sexy" e escreveu o eBook "Cem Filmes Para Ver e Rever... Sempre".

Sobre o blog

Cinema, entretenimento, cultura pop e bom humor dão o tom deste blog, que traz lançamentos, entrevistas e notícias sob um ponto de vista muito particular.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Roberto Sadovski
Roberto Sadovski
Roberto Sadovski
Roberto Sadovski
Roberto Sadovski
Roberto Sadovski
Roberto Sadovski
Roberto Sadovski
Roberto Sadovski
Roberto Sadovski
Roberto Sadovski
Roberto Sadovski
Roberto Sadovski
Roberto Sadovski
Roberto Sadovski
Roberto Sadovski
Roberto Sadovski
Roberto Sadovski
Roberto Sadovski
Roberto Sadovski
Roberto Sadovski
Roberto Sadovski
Roberto Sadovski
Roberto Sadovski
Roberto Sadovski
Roberto Sadovski
Roberto Sadovski
Roberto Sadovski
Roberto Sadovski
Roberto Sadovski
Roberto Sadovski
Roberto Sadovski
Roberto Sadovski
Roberto Sadovski
Roberto Sadovski
Roberto Sadovski
Roberto Sadovski
Roberto Sadovski
Roberto Sadovski
Roberto Sadovski
Roberto Sadovski
Roberto Sadovski
Roberto Sadovski
Roberto Sadovski
Roberto Sadovski
Roberto Sadovski
Roberto Sadovski
Roberto Sadovski
Roberto Sadovski
Roberto Sadovski
Topo