PUBLICIDADE
Topo

"Traumas dos veteranos dão o tom do filme", diz roteirista do remake de Alucinações do Passado

Roberto Sadovski

02/07/2013 03h46

A volta de soldados americanos traumatizados pelos conflitos no Oriente Médio será o norte do roteirista Jeff Buhler para a refilmagem de Alucinações do Passado, semi-clássico de Adrian Lyne lançado (e ignorado) no comecinho dos anos 90. No fim da década anterior, por sinal, Lyne era o cara para ficar de olho. Flashdance, 9½ Semanas de Amor e, principalmente, Atração Fatal, lhe deram fama de visionário e uma indicação ao Oscar. Ele usou seu poder para entrar a década seguinte com seu projeto mais ambicioso. Misturando filme de guerra, viagem no tempo, metafísica, sonhos, traumas e a percepção de vida e morte, Alucinações do Passado colocou Tim Robbins no papel de um veterano do Vietnã que, de volta para casa, tem alucinações associadas à morte de seu filho e vê a linha entre realidade e ilusão cada vez mais borrada. Em meio a isso, figuras macabras o perseguem e ele começa a desconfiar que algo muito mais profundo aconteceu a ele e a outros soldados no campo de batalha. O clima é sufocante, o medo é real, o final é devastador…

Alucinações do Passado foi um fracasso – e Adrian Lyne foi ganhar dinheiro com Robert Redford, Demi Moore e Proposta Indecente. Mas os anos foram generosos com o filme, que ganhou status cult e fama de tesouro escondido. Não é por menos. Com sua mistura de gêneros e uma interpretação magistral de Robbins, o drama escrito por Bruce Joel Rubin (oscarizado por Ghost) é daqueles filmes de dar nó nas idéias, de mudar a percepção do que é uma narrativa rebuscada. E, como sempre, Hollywood está de olho. Alucinações do Passado (Jacob's Ladder no original) vai ganhar refilmagem. ainda não tem diretor ou data, mas o roteiro está em andamento nas mãos de Buhler, que trabalhou no texto da ótima adaptação do conto de Clive Barker, Midnight Meat Train, lançado em DVD no Brasil como Carnificina no Trem da Meia-Noite com um Bradley Cooper pré-ressaca no elenco. Eu conheci Buhler em San Diego em 2008, quando Midnight Meat Train teve sua única e gloriosa sessão em um cinema (o filme foi literalmente abandonado pelo distribuidor). A sessão, esvaziada e com alguns fãs miguados, começou com um discurso furioso de Clive Barker sobre o tratamento dado aos artistas por certos estúdios . Ouch.

Silent Hill teve muita influência de Alucinações do Passado… o que você acha?

Com jeitão de motoqueiro, Jeff Buhler tem paixão genuína pelo cinema de gênero (ele dirigiu o sangrento Insanitarium) e encarou o projeto, apesar de torcer o nariz para a palavra "refilmagem". Sobre o rumo do novo Jacob's Ladder, ele foi… misterioso "Não posso dizer exatamente os pontos específicos do novo roteiro", explica. "Mas garanto que todos os envolvidos são fãs genuínos do original. Mas minha intenção não é de forma alguma escrever um remake exato do filme de Lyne. A trama era em 1975 e tinha um tom atemporal, apesar de refletir as inquietudes dos anos 90. É uma bagagem e tanto para se considerar na hora de trabalhar em uma nova versão."

Com o clima bélico que os Estados Unidos se encontram desde a Guerra do Golfo, passando pela invasão ao Afeganistão e ao Iraque, Buhler acredita que um novo Jacob's Ladder deve investir nesse aspecto da "volta para casa" com mais veemência. "A ideia e mostrar problemas sérios que os veteranos enfrentam hoje em dia quando retornam para os Estados Unidos", continua. "Homens e mulheres chegam de seu tempo no campo de batalha traumatizados pelo que experimentaram, abandonados pelo governo, o índice de suicídio aqui hoje é alarmante… A impressão é que o tema de Alucinações do Passado parece mais atual hoje do que quando foi lançado originalmente."

Embora seja difícil encontrar Alucinações do Passado em DVD no Brasil, é uma caçada que vale a pena.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre o autor

Roberto Sadovski é jornalista e crítico de cinema. Por mais de uma década, comandou a revista sobre cinema "SET". Colaborou com a revista inglesa "Empire", além das nacionais "Playboy", "GQ", "Monet", "VIP", "BillBoard", "Lola" e "Contigo". Também dirigiu a redação da revista "Sexy" e escreveu o eBook "Cem Filmes Para Ver e Rever... Sempre".

Sobre o blog

Cinema, entretenimento, cultura pop e bom humor dão o tom deste blog, que traz lançamentos, entrevistas e notícias sob um ponto de vista muito particular.