Topo
Blog do Sadovski

Blog do Sadovski

10 histórias em quadrinhos essenciais para entender quem é Venom

Roberto Sadovski

03/10/2018 08h10

Venom é o perfeito exemplo do tipo de personagem que tomou as histórias em quadrinhos de super-heróis nos anos 90. Criado para ser o "anti Homem-Aranha", é um vilão violento e sombrio, alinhado com o estilo mais radical que popularizou o Justiceiro e deu origem a um novo Motoqueiro Fantasma na mesma época. Criado pelo roteirista David Michelinie e pelo desenhista Todd McFarlane, Venom é a soma de uma série de elementos pincelados em histórias do Homem-Aranha, retrabalhados para criar o vilão supremo.

A versão que chega aos cinemas agora, interpretada por Tom Hardy, traz algumas de suas características dos quadrinhos, mas é uma criação desvinculada de sua história. Não existe, por exemplo, nenhum vínculo com o Homem-Aranha ou com sua criação nos gibis. Também difere, portanto, de sua primeira versão nos cinemas, mostrada em Homem-Aranha 3 pelo ator Topher Grace. Mas é o resultado de um personagem que se popularizou pelo visual bacana e pela atitude radical, um vilão transformado em anti-herói que já experimentou diversas encarnações até chegar a sua versão atual nos gibis. Um parto complicado, garimpado no listão a seguir.

1. O TRAJE ALIENÍGENA

A criação de Venom começou muito antes de ele se tornar o vilão levado aos cinemas com a cara de Tom Hardy. Seu ponto de partida foi mostrado na minissérie clássica Guerras Secretas, escrita em 1984 por Jim Shooter, então editor-chefe da Marvel. Shooter na verdade usou a ideia de um leitor (!) chamado Randy Schueller, que sugeriu um novo uniforme para o Homem-Aranha e vendeu seu conceito por 220 dólares. Originalmente, o conceito era dar ao herói um traje feito de material biológico auto regenerativo, descoberto pelo Aranha na oitava edição da série. O artista Mike Zeck finalizou o visual, um uniforme negro adornado com uma aranha branca, e voilá, o Amigão da Vizinhança ganhou um upgrade, o primeiro em duas décadas.

2. EXPULSANDO O SIMBIONTE

De volta à Terra, em The Amazing Spider-Man #252 (maio de 1984), o Aranha continuou usando o traje que obedecia a seus comandos mentais. Foi o roteirista Tom DeFalco, que trabalhava no título do herói com o desenhista Ron Frenz, quem desenvolveu a ideia de a roupa ser, na verdade, um simbionte alienígena que aos poucos tomava o controle de Peter Parker. Com a ajuda de Reed Richards, líder do Quarteto Fantástico, o herói consegue remover o traje, que então tentava conectar-se permanentemente. Capturada e contida por Richards, a criatura escapa e caça Peter, que finalmente a derrota usando o som dos sinos de uma catedral – cena adaptada em Homem-Aranha 3. O "fim" do simbionte foi mostrado em Web of Spider-Man #1 (abril de 1985).

3. O MAIOR DOS INIMIGOS

Entra em cena Eddie Brock, repórter que caiu em desgraça quando o Homem-Aranha revelou a identidade de um assassino em série chamado Devorador de Pecados, que Eddie havia apontado em seu jornal como um personagem diferente. Humilhado, ele contempla o suicídio, mas é impedido pelo simbionte, enfraquecido após ser quase destruído por Peter Parker. O ódio nutrido pelos dois – um por Parker, outro pelo Aranha – é combinado em um único ser, cuja existência foi sugerida ao longo de meses no título Web of Spider-Man até sua primeira aparição por completo na última página de The Amazing Spider-Man #299 (abril de 1988), e sua estreia gloriosa na edição seguinte, que devolveu ao Homem-Aranha seu traje original.

4. SEDE DE SANGUE

O sucesso de Venom foi imediato, e nos anos seguintes ele foi estabelecido como um dos inimigos mais letais do Aranha. Ciente de sua identidade secreta, ele atacou o herói também como Peter Parker, ao mesmo tempo em que o simbionte se tornava mais inteligente, estabelecendo a personalidade do inimigo homicida que, guiado pelo desejo de vingança pelo Aranha, mas alimentado por parte de sua personalidade, termina com o desejo de proteger os inocentes. Quando o simbionte é rendido inerte no corpo de Eddie Brock, e ele é confinado em uma prisão de segurança máxima, um fragmento do alien é absorvido pelo assassino em série Cletus Kasady, criando o vilão Carnificina. Na série Maximum Carnage, publicada nos títulos do Aranha em 1992, Venom alia-se ao herói para deter Kasady e, por fim, assume o papel de vigilante.

5. UMA NOVA DIREÇÃO

Depois de enfrentar a ameaça do Carnificina, Venom entra num acordo com o Homem-Aranha para colocar um ponto final em sua obsessão e troca Nova York por São Francisco, onde o pai de uma de suas vítimas, auxiliado por um grupo de mercenários super-poderosos, caça o agora anti-herói protetor letal em busca de vingança. Ao ver o noticiário com as ações de Venom, o Aranha acredita que ele voltou a ser um criminoso e cruza o país para enfrentá-lo, onde termina lutando mais uma vez a seu lado para deter outros cinco simbiontes gerados a partir de Venom: Scream, Phage, Riot, Lasher e Agony. Parte da trama de Protetor Letal foi usada para construir o roteiro de Venom no cinema.

6. ORIGEM SECRETA

A origem do simbionte é finalmente mostrada em 1995, numa série de histórias escritas por David Michelinie. Batizada Planeta dos Simbiontes, a série mostra a Terra invadida por um exército de alienígenas após Edde Brock rejeitar seu simbionte, que ele acredita ser a fonte de sua loucura e de sua sede de sangue. Brock combate os aliens ao lado do Homem-Aranha e do Aranha Escarlate, e os três são teleportados a outro mundo, onde eles descobrem que Venom é um simbionte que, em vez de dominar sua vítima, tentava criar um laço psíquico, o que é considerado uma aberração por sua raça. Quando os simbiontes tentam dominar a Terra, é Venom que por fim consegue derrotar a ameaça, encontrando mais uma vez o equilíbrio entre Eddie Brock e o alienígena hospedado em seu corpo. Planeta dos Simbiontes é a outra história que compõe o esqueleto do roteiro de Venom.

7. UM NOVO HOSPEDEIRO

Aqui a coisa começa a ficar mais esquisita. Na minissérie Marvel Knights Spider-Man, de Mark Millar e e Terry Dodson, Norman Osborn cria um grupo de vilões chamado Doze Sinistros para combater o Aranha, e o Escorpião, o mercenário Mac Gargan, sente que precisa de mais poder para lidar com o herói. Ele então comora o simbionte em um leilão para malfeitores (!), quando Eddie Brock descobre ter câncer e o simbionte busca um novo hospedeiro. Mac Gargan então absorve o alienígena e forma o novo Venom, que é derrotado pelo Aranha, que sugere que ele tem menos força que Brock por não nutrir o mesmo ódio pelo Cabeça de Teia. Faz todo sentido…

8. HERÓI SOMBRIO

Depois dos eventos do mega crossover Invasão Secreta, Norman Osborn torna-se o novo diretor da S.H.I.E.L.D. e passa a usar uma das armaduras de Tony Stark como o Patriota de Ferro. Para ganhar a confiança do público, ele monta uma nova equipe de Vingadores, usando ex-vilões como substitutos para os heróis. A base do time são os Thunderbolts, e Mac Gargan é colocado no grupo como um novo Homem-Aranha. A essa altura, o mercenário mantém pouquíssimo de sua personalidade quando se torna Venom, que é controlado inteiramente pelo simbionte e abraça o canibalismo sem nenhuma restrição. Como parte desses novos Vingadores, Venom é forçado a ingerir um composto químico que lhe dá uma aparência mais humana, mas com a derrota de Osborn e sua equipe pelos Vingadores originais após o Cerco a Asgard, o simbionte é removido de Gargan, terminando essa versão de Venom.

9. O MELHOR AMIGO

Em 2010, Venom foi completamente reformulado pela Marvel, apresentado dessa vez como um agente do governo em operações especiais. O novo hospedeiro é Flash Thompson, um dos melhores amigos de Peter Parker durante a adolescência, que perdeu suas pernas como soldado durante a Guerra do Iraque. Batizado Agente Venom, o novo herói apresenta-se como um soldado com armas especiais, que eram adequadas por Thompson para cada missão. Como forma de impedir a personalidade do simbionte de tomar controle, ele só podia passar 48 horas usando o traje alienígena em cada missão, além de ser equipado com um "gatilho" de emergência para neutralizar Thompson caso o simbionte assumisse o comando. Como Agente Venom, Flash fez parte dos Vingadores Secretos e dos Thunderbolts, antes de viajar para o espaço como parte dos Guardiões da Galáxia.

10. VOLTA AO COMEÇO

Separado de Flash Thompson, o simbionte ressurge no mercado negro de Nova York como parte de uma negociação entre os criminosos Gata Negra e Lápide. Enfraquecido, o simbionte une-se a um ex-soldado chamado Lee Price e tenta convencê-lo a ser um herói como Thompson. Price, por sua vez, toma controle do alienígena e forma um novo Venom, mais uma vez aflorando seu instinto assassino. Atacado pelo Escorpião e caçado por agentes do FBI, Price termina enfrentando o Homem-Aranha e é capturado pela polícia de Nova York, despertando mais uma vez seu ódio pelo herói. Eddie Brock, curado do câncer e trabalhando com os federais, revela estar em busca do simbionte o tempo todo. Ele mata um dos federias e, finalmente, volta a se unir com o alienígena, recriando um dos maiores inimigos do Homem-Aranha: Venom.

Sobre o autor

Roberto Sadovski é jornalista e crítico de cinema. Por mais de uma década, comandou a revista sobre cinema "SET". Colaborou com a revista inglesa "Empire", além das nacionais "Playboy", "GQ", "Monet", "VIP", "BillBoard", "Lola" e "Contigo". Também dirigiu a redação da revista "Sexy" e escreveu o eBook "Cem Filmes Para Ver e Rever... Sempre".

Sobre o blog

Cinema, entretenimento, cultura pop e bom humor dão o tom deste blog, que traz lançamentos, entrevistas e notícias sob um ponto de vista muito particular.