Topo
Blog do Sadovski

Blog do Sadovski

10 coisas que aprendemos com o trailer de Homem-Aranha: Longe de Casa

Roberto Sadovski

2016-01-20T19:01:47

16/01/2019 01h47

A Marvel está pronta para ser a dona das bilheterias em 2019. Depois dos trailers de Capitã Marvel (a pré-venda nos EUA já ultrapassa os números de Capitão América: Guerra Civil) e de Vingadores: Ultimato (o teaser mais visto da história em suas primeiras 24 horas online), o estúdio soltou agora seu preview de Homem-Aranha: Longe de Casa – na verdade, foram dois trailers, um doméstico e outro internacional, complementares. Embora não traga o mesmo impacto emocional de Ultimato, e nem a novidade da introdução do herói no Universo Cinematográfico Marvel (MCU) no trailer de Guerra Civil, Longe de Casa surge como um respiro depois das ameaças cósmicas enfrentadas pelos heróis do estúdio. O trailer do novo filme, por sinal, traz algumas certezas e levantam algumas dúvidas. Vamos a elas!

1. O Homem-Aranha está vivo mesmo depois de virar pó em Vingadores: Guerra Infinita

Eu não entendo sequer como isso seria uma questão, já que é óbvio que Homem-Aranha: Longe de Casa se passa depois dos eventos de Vingadores: Ultimato. Claro, metade da vida na galáxia foi mesmo eliminada da existência por Thanos em Guerra Infinita – mas num universo fantástico como o da Marvel, "morrer" muitas vezes é apenas parte da jornada. Sempre foi óbvio que o equilíbrio no universo seria restaurado, que os heróis (talvez não todos…) voltarão e o grande barato será a jornada mostrada em Ultimato. Além disso, Kevin Feige, presidente do estúdio, comentou há tempos que Longe de Casa seria o filme ideal para comentar os efeitos devastadores de Ultimato, e o Homem-Aranha seria o personagem ideal para ser os olhos e ouvidos do público para refletir o épico. Sem falar que a produtora do novo filme, Amy Pascal, também já foi a público dizer que Longe de Casa começa quase que imediatamente após o fim de Ultimato.

2. Tia May encoraja a vida dupla de Peter como o Aranha

Ao fim de Homem-Aranha: De Volta ao Lar, a Marvel quebrou uma "regra" das aventuras do herói no cinema ao fazer com que sua tia May descobrisse sua identidade – e com um sonoro "Que P… é essa??!" quando ela entra no quarto de Peter e o vê com o traje e sem a máscara. Longe de Casa parece não se estender na questão. May (Marisa Tomei) não só é ciente de sua vida dupla como a encoraja – ela coloca o uniforme do Aranha na mala de Peter, que só queria aproveitar suas férias, longe da responsabilidade de assumir o papel de herói. Obviamente não dá muito certo. Nos quadrinhos, tia May descobriu a identidade secreta do sobrinho durante a fase com o roteirista J. Michael Straczynski, que lidou com a revelação de maneira muito delicada e emotiva. Ah, e ainda rola um clima entre May e Happy Hogan (Jon Favreau), faz-tudo de Tony Stark!

3. A Marvel deixou pra lá a idade do Aranha

Se existe uma bagunça que ainda não foi 100 por cento desenrolada no MCU é sua cronologia. Quando um filme parece arrumar a linha do tempo e dos acontecimentos, outro vem e samba na cara do antecessor. A gente deixa pra lá e aproveita o embalo, mas alguns fãs mais hardcore (leia-se "chatos") pegam no pé com datas, anos e idades. A Marvel parece não querer alimentar ainda mais a questão, e quando o passaporte de Peter Parker é mostrado em close, a informação do ano de seu nascimento (ou de qualquer outro ano) é omitida. Melhor assim.

4. O Homem-Aranha agora se balança entre os arranha-céus de Manhattan

Um dos aspectos mais bacanas de De Volta ao Lar foi mostrar o Homem-Aranha como herói relutante, um adolescente que ganhou seus poderes há menos de um ano e ainda está se aclimatando com o que é capaz de fazer. Na prática, o "amigão da vizinhança" fazia exatamente isso: patrulhava o subúrbio, em especial o Queens. Quando teve de vestir o traje e subir o monumento de Washington em uma viagem com seus colegas de classe, o Aranha se assustava com a altura que escalava. Agora isso ficou no passado, já que vislumbramos o herói em toda sua glória passeando por entre os arranha-céus de Manhattan – e com certeza despertando a ira de um certo editor de jornal, que ainda não será reintroduzido neste filme. Como bônus, vemos a antiga Torre dos Vingadores, vendida por Tony Stark ao fim de De Volta ao Lar, experimentando uma reforma, com certeza à espera do novo dono (e que comece a especulação).

5. Zendaya é, definitivamente, a M.J. deste novo universo

O MCU não terá uma M.J. ruiva nas aventuras do Homem-Aranha. Ela sequer é Mary Jane, e sim Michelle Jones, nome da personagem de Zendaya, que em Longe de Casa estreita um relacionamento romântico com Peter Parker. É um modo de a Marvel Studios marcar território e mostrar que, embora os quadrinhos sejam uma inspiração, a cronologia de personagens e acontecimentos obedece um ritmo próprio e independente. Ao fugir da caracterização "clássica" de M.J., seus criadores ganham a liberdade de inserir novos conflitos e situações. Foi assim com Ned (Jacob Batalon), melhor amigo de Peter que herdou traços físicos de outro personagem, Ganke, roommate de Miles Morales nos gibis. Foi assim com Flash Thompson (Tony Revolori), que fugiu do estereótipo do atleta bobão, branco e loiro dos quadrinhos – mas que continua sendo o fã número um do Homem-Aranha. Mudar é sempre bom!

6. Além de Veneza e Roma, poster sugere uma aventura que passa por Berlim, Praga, Suíça e, claro, Nova York

Homem-Aranha: Longe de Casa honra seu título com uma aventura internacional. Chacoalhando as aventuras do herói, invariavelmente ambientadas em Nova York, o novo filme usa a desculpa de uma viagem entre amigos para colocar o herói em um lugar desconhecido, em que suas habilidades podem não funcionar muito bem (não há tantos edifícios monolíticos assim em Veneza ou mesmo em Londres). Retirar seu protagonista da zona de conforto é uma estratégia que a Marvel utiliza regularmente em seus filmes, e sempre funciona. Em time que está ganhando…

7. Nick Fury, veja só, também está vivo!

Parece que ser transformado em pó ao final de Vingadores: Guerra Infinita não tirou o jeitão cool de Nick Fury, diretor da S.H.I.E.L.D. interpretado desde sempre por Samuel L. Jackson. Ele surge aqui como um novo mentor do herói, convocando-o para enfrentar uma nova ameaça que surge no continente europeu. A presença de Fury confere a Longe de Casa um jeitão de aventura de espionagem, e quem acompanha os gibis do Homem-Aranha sabe que ele é perfeito para esse tipo de ambientação. O contrato de Samuel L. Jackson com a Marvel, por sinal, já evaporou. Mas o ator garantiu em entrevista ao Hollywood Reporter que, enquanto eles quiserem seu Nick Fury por perto, ele está com a agenda livre.

8. O Homem-Aranha usará três trajes diferentes

Roupas diferentes significam mais bonequinhos à venda! Ok, se fosse Batman & Robin, seria unicamente uma decisão do departamento de marketing. Como não é o caso, os trajes diferentes exibidos pelo Aranha, assim como o de todos os heróis em todos os filmes do MCU, obedecem à narrativa. Longe de Casa começa com a roupa bolada por Tony Stark e cheia de traquitanas tecnológicas. Vemos brevemente o traje furtivo, certamente uma oferta de Nick Fury, que traz semelhanças com o Homem-Aranha Noir (CORRA para o cinema e veja Homem-Aranha no Aranhaverso!). Finalmente, uma variação vermelha e preta, que traz ecos não só da fase do herói desenhada por Erik Larsen nos anos 90, como também ao design original aperfeiçoado por Steve Ditko – as "asas" que permitem o herói planar, abandonadas há milênios nos gibis, aqui ganham exposição maciça.

9. Os Elementais existem nos gibis da Marvel, mas provavelmente não são eles aqui

A ameaça mais concreta encarada pelo Homem-Aranha no novo filme, ao menos nos trailers, são criaturas formadas por elementos – mas nunca chamadas de Elementais. Curiosamente, havia um grupo assim nos quadrinhos, humanos extradimensionais que reinavam na Terra antes ainda da ascensão da Atlântida e tinham poderes relacionados a água (Hydron), fogo (Hellfire), terra (Magnum) e vento (Zephyr). O que existe é uma referência a três vilões dos quadrinhos do Aranha: Homem de Areia, Homem-Hídrico e Magma. Mas meu chute é que os seres que aparecem no trailer não são exatamente o que aparentam…

10. Mysterio é o vilão, mesmo que não se apresente como um

O teaser encerra com o surgimento de Jake Gyllenhaal como Mysterio, o grande vilão de Longe de Casa. Mas não é assim que ele surge, e sim como um dos mocinhos, enfrentando as criaturas elementais. Mas tem caroço nesse angu, então segue o raciocínio. Mysterio, criado em 1964 na primeiríssima leva de adversários do Aranha, não tem superpoderes. Ele é um gênio de efeitos especiais e dublê, amargurado por nunca ter se tornado um astro do cinema. Ele precisa, então, fazer seu nome de outra forma – nos quadrinhos, tentando derrotar o Aranha por meio de armadilhas engenhosas, criadas com sua expertise em efeitos cinematográficos. O nome já entrega: tudo é uma ilusão! O Mysterio versão MCU soa como alguém disposto a ser reconhecido como herói (seu traje, super fiel aos gibis, parece mesmo uma mistura da armadura do Homem de Ferro com a realeza de Thor), mesmo que para isso ele tenha de fabricar suas próprias ameaças. Como o Síndrome de Os Incríveis. Pode ser isso. Ou pode ser a Marvel criando uma cortina de fumaça, como o Mandarim de Homem de Ferro 3, recriando Mysterio como dono de poderes reais…. Em 4 de julho a gente descobre.

Trailer americano de "Homem-Aranha: Longe de Casa" (em inglês)

UOL Entretenimento

Sobre o autor

Roberto Sadovski é jornalista e crítico de cinema. Por mais de uma década, comandou a revista sobre cinema "SET". Colaborou com a revista inglesa "Empire", além das nacionais "Playboy", "GQ", "Monet", "VIP", "BillBoard", "Lola" e "Contigo". Também dirigiu a redação da revista "Sexy" e escreveu o eBook "Cem Filmes Para Ver e Rever... Sempre".

Sobre o blog

Cinema, entretenimento, cultura pop e bom humor dão o tom deste blog, que traz lançamentos, entrevistas e notícias sob um ponto de vista muito particular.