Topo

Por que Robert Pattinson é a melhor escolha para ser o novo Batman

Roberto Sadovski

08/02/2019 04h14

ATUALIZADO EM 16 DE MAIO! A Variety cravou que Robert Pattinson é de fato a escolha do diretor Matt Reeves para ser o protagonista de The Batman. Embora o contrato ainda não esteja finalizado, o ator é o favorito do estúdio para assumir o papel do Homem-Morcego no reboot comandado pelo responsável por Planeta dos Macacos – A Guerra. Outra publicação da indústria, o Deadline, revela que Nicholas Hoult está na mesma lista de Pattinson. O estúdio, claro, ainda não oficializou a escolha, o que deve acontecer nos próximos dias. The Batman chega aos cinemas em 25 de junho de 2021.

O texto original segue abaixo.

Os dias de Ben Affleck como Batman terminaram. Depois de dois filmes pavorosos (três, se você contar a ponta em Esquadrão Suicida), o astro não vai repetir o papel em The Batman, que o diretor Matt Reeves está preparando para junho de 2021. Como já era esperado, a busca por um "novo Batman" dominou as interwebs desde a notícia, com algumas apostas razoáveis e outras que já se tornaram memes. Um nome, porém, destacou-se e já inflamou as paixões – para ambos os lados. Robert Pattinson, que entre 2008 e 2012 enfeitou a parede do quarto de adolescentes pelo planeta como o vampiro protagonista da série Crepúsculo, seria um dos "candidatos" a assumir o manto do Homem-Morcego. Quer saber? Seria a melhor escolha e uma decisão brilhante por parte do estúdio.

Primeiro, vamos tirar o elefante da sala: Crepúsculo é um terror, e todos os envolvidos investiram longe do seu melhor como intérpretes. Por outro lado, foi um fenômeno indiscutível, e deu a Pattinson moral para escolher cuidadosamente como seria sua carreira depois do vampiro Edward Cullen – e que carreira! Ele trabalhou com David Cronenberg (duas vezes, em Cosmópolis e em Mapas Para as Estrelas), com Werner Herzog (Rainha do Deserto) e com James Gray (Z- A Cidade Perdida). Teve uma atuação excepcional no discreto The Rover: A Caçada. Entregou sua melhor interpretação no thriller Bom Comportamento. Escolheu trabalhar em um cinema independente, de criadores sem amarras, do que abraçar o conforto dos blockbusters. Nesse período, lapidou seu talento para se tornar, indiscutivelmente, um dos atores mais interessantes de sua geração.

O ilustrador BossLogic imaginou como seria Bruce Wayne versão Robert Pattinson

E é isso que The Batman precisa: alguém dedicado a seu ofício, capaz de transmitir ao mesmo tempo a ambiguidade de Bruce Wayne e a ferocidade do Cavaleiro das Trevas. Um ator, não um astro. Tim Burton disse que escolheu Michael Keaton (ainda meu preferido) para o Batman de 1989 pela intensidade de seu olhar, já que seu rosto passaria parte do tempo coberto pela máscara. Pattinson traz essa mesma expressividade, sem falar da óbvia disposição para abraçar papéis com tamanha complexidade. Vou além: em suas mãos, talvez, o Homem-Morcego encontre seu melhor intérprete. Ainda existe, claro, a questão da idade, que ajudaria em um compromisso a longo prazo com o personagem e com o arco dramático imaginado por Matt Reeves. Aos 33 anos, Pattinson está pronto para voltar ao jogo dos blockbusters e ter espaço para criar sua própria versão do herói. Christian Bale tinha 31 anos em Batman Begins e carregou o personagem com louvor por três filmes. Keaton tinha 38 em Batman e reprisou o papel uma única vez, em Batman – O Retorno. Val Kilmer só entrou no jogo uma vez (aos 36 em Batman Eternamente), assim como George Clooney (que em Batman & Robin tinha 40). Ben Affleck tinha 44 em Batman vs. Superman, mas a ideia era retratar o personagem já calejado em sua guerra contra o crime – ele conseguiu, mesmo em filmes que não lhe deram a menor chance de deixar sua marca como o Homem-Morcego.

É claro que, nesse ponto, tudo não passa de especulação. A sugestão de Robert Pattinson circulou entre as agências em Hollywood depois de a Warner/DC ventilar que não queriam um desconhecido para o papel. Além dele, outros nomes foram citados, como Richard Madden (Game of Thrones) e Jon Hamm (Mad Men), bem como Armie Hammer (Me Chame Pelo Seu Nome), que ao menos já tem história com o Homem-Morcego após ser escalado para o papel pelo diretor George Miller para seu Justice League: Mortal, que terminou engavetado depois de seis meses de pré-produção. Absolutamente tudo sobre o elenco de The Batman a essa altura não passa de especulação, uma isca que muitos sites de fãs engolem e não deixam a poeira em torno do filme baixar – para o estúdio é marketing orgânico e muito bem vindo! Ah, os fãs…. Muitos preferem nunca mais ver o Cavaleiro das Trevas no cinema do que deixar o papel ser maculado pelo "vampiro de Crepúsculo". "Mas ele não tem cara de Batman", repetem em uníssono. Absurdo: não existe isso de "cara de Batman", um personagem fictício criado para uma história em quadrinhos. O trabalho de um ator é materializar as ideias de um diretor, e é isso que importa. No fim, sempre é bom lembrar a fúria após a escolha de Heath Ledger como o Coringa de Batman – O Cavaleiro das Trevas. Ainda não conheci um apaixonado pelo herói que não tenha mordido a língua…

Veja uma lista do UOL Entretenimento com alguns dos atores cotados:

Sobre o autor

Roberto Sadovski é jornalista e crítico de cinema. Por mais de uma década, comandou a revista sobre cinema "SET". Colaborou com a revista inglesa "Empire", além das nacionais "Playboy", "GQ", "Monet", "VIP", "BillBoard", "Lola" e "Contigo". Também dirigiu a redação da revista "Sexy" e escreveu o eBook "Cem Filmes Para Ver e Rever... Sempre".

Sobre o blog

Cinema, entretenimento, cultura pop e bom humor dão o tom deste blog, que traz lançamentos, entrevistas e notícias sob um ponto de vista muito particular.

Blog do Sadovski