Topo
Blog do Sadovski

Blog do Sadovski

X-Men, Quarteto Fantástico, Disney+: como fica a Marvel depois de Ultimato

Roberto Sadovski

2010-04-20T19:23:54

10/04/2019 23h54

"Eu estou pronto, eles têm meu número." Jeremy Renner esperou o telefone tocar sem sucesso quando a Netflix lançou quatro séries com heróis urbanos do estúdio, como Demolidor e Jessica Jones. Era natural que seu Gavião Arqueiro, herói que ele interpretou em quatro filmes do Universo Cinematográfico Marvel, pudesse fazer a transição para a TV, dando a Renner um espaço muitas vezes eclipsado no cinema, disputado com deuses, supersoldados e gênios bilionários. Mas a chamada finalmente veio, com o anúncio que Gavião Arqueiro será uma das séries do Disney+, serviço de streaming do estúdio do Mickey que prepara um arsenal invejável para combater a supremacia da própria Netflix. A série, protagonizada por Renner, é mais uma pista do que a Marvel tem na manga em seu mundo pós Vingadores: Ultimato, que chega aos cinemas em alguns dias. O futuro ainda está encoberto em mistério, mas é possível desenhar o novo caminho que os heróis podem trilhar depois de sua batalha final.

Até porque, mesmo com o produtor Kevin Feige mantendo a boca fechada em relação aos planos depois do quarto Vingadores, as engrenagens estão a todo vapor em meia dúzia de projetos com o dedo do estúdio. Alguns planos são concretos. É o caso de Viúva Negra, que coloca Scarlett Johansson sob direção de Cate Shortland (A Síndrome de Berlim) e está fechando seu elenco (Rachel Weisz e David Harbour estão a bordo) para começar a ser rodado no meio do ano. Os Eternos, que será dirigido por Chloé Zhao (do elogiadíssimo Domando o Destino), com Angelina Jolie encabeçando o elenco. Shang-Chi, que no Brasil ficou mais conhecido nos gibis dos anos 80 como Mestre do Kung Fu, também está em desenvolvimento sob a supervisão de Destin Daniel Cretton (Short Term 12). Além disso, Doutor Estranho, Pantera Negra e Guardiões da Galáxia têm suas continuações confirmadas e sendo retiradas da gaveta. Homem-Aranha: Longe de Casa, que é produzido pela Marvel mas a Sony ainda banca as contas, é o único filme do MCU pós-Ultimato com data de estreia marcada: 4 de julho.

O Quarteto Fantástico seria a melhor adição para o MCU

O filé, porém, chegou atrasado na festa e pode demorar a ser servido. Desde que a compra da Fox pela Disney foi finalizada, X-Men e Quarteto Fantástico estão "livres" para ser introduzidos no MCU, o Universo Cinematográfico Marvel. Eles serão… só que é melhor puxar uma cadeira e esperar. "Deve demorar um pouco", disse Feige, em uma entrevista para o lançamento de Ultimato, ao ser perguntado sobre a chegada dos X-Men. "Já estávamos trabalhando nos planos para os próximos cinco anos antes que os acordos fossem fechados." Claro que o produtor está empolgado com a ideia de trabalhar com os personagens que estavam na Fox, mas por enquanto se contenta em saber que os heróis "estão em casa". Na prática, Feige e seu time querem continuar apresentando novos personagens, muitos desconhecidos até para os leitores das histórias em quadrinhos, antes de colocar as mãos nos velhos conhecidos.

E ainda existe a questão de X-Men: Fênix Negra, que encerra todo o ciclo dos mutantes na Fox, iniciado quase duas décadas atrás, programado para estrear em junho. A essa altura, é improvável que a Marvel opte por um reboot imediato, preferindo dar espaço para que personagens como Magneto e Wolverine estejam mais distantes da lembrança do público antes de reaproveitá-los em seu próprio universo. Os Novos Mutantes, que foi planejado como um terror no mesmo universo dos X-Men, teve sua estreia adiada duas vezes e, mesmo com novas cenas planejadas e sequer filmadas, continua na agenda de lançamentos – agora da Disney. Embora existam boatos de que Vingadores: Ultimato trouxesse alguma pista desse futuro com os personagens da Fox em uma cena pós-créditos, é provável que seja apenas isso: um boato, a boa vontade de fãs mais fervorosos em ação na internet. Na prática, é possível que tenhamos de esperar ao menos até 2022 para que algum movimento seja percebido com os X-Men.

Sem choro: os dias de Hugh Jackman como Wolverine já terminaram

E aí a coisa fica interessante. Kevin Feige foi específico ao citar os "X-Men". Não falou em Deadpool – que o presidente da Disney já disse que vai continuar sem alterações. Na verdade, é o único personagem da Marvel que pertencia à Fox pronto para entrar no meio da bagunça – e usar metalinguagem ao máximo para zoar inclusive os novos parceiros de estúdio e também velhos conhecidos que não terão nenhum espaço neste futuro, como Hugh Jackman. Ryan Reynolds foi, por sinal, o primeiro a dar as boas vindas ao novo lar. Feige também não mencionou o Quarteto Fantástico. A essa altura, os primeiros heróis dos quadrinhos da Marvel são os mais "fáceis" de ser encaixados no MCU. Seu último filme, um completo desastre lançado e ignorado em 2015, já é uma lembrança distante, e é possível planejar e colocar os quatro heróis de volta ao cinema em três ou quatro anos. Vale ressaltar também que planos podem ser alterados (Homem-Aranha que o diga!), e que a ausência de um filme dos mutantes não significa sua total ausência no cinema pela próxima meia década.

Porque, mesmo sem encabeçar uma produção, os mutantes podem começar a pipocar em outros filmes do MCU para abrir o caminho para um retorno completo. Capitão América: Guerra Civil é um ótimo exemplo, tendo introduzido o Pantera Negra e o próprio Homem-Aranha no MCU antes de cada herói ganhar uma aventura solo. O Quarteto Fantástico pode ser apresentado como uma família de exploradores talvez perdida em outra dimensão – como a Zona Negativa -, usando ideias e eventos mostrados antes em Capitã Marvel e em Guardiões da Galáxia. Já os X-Men precisam de mais finesse, especialmente porque o conceito do gene mutante inexiste na Marvel do cinema e precisa ser mostrado como algo novo, empolgante e perigoso. Acredito que Os Eternos, que tem sua origem ligada em manipulação genética do homo sapiens milênios atrás, pode ser um bom ponto de partida para mostrar que pessoas com DNA especial já existem no mundo, precisando de um evento global para dispará-lo. Não será estranho, portanto, que mutantes mais velhos, há muito caminhando na Terra, possam dar as caras em filmes alheios, como Magneto, o professor Xavier e o Wolverine.

Editorial use only. No book cover usage. Mandatory Credit: Photo by Marvel Studios/Kobal/REX/Shutterstock (5886221t) Jeremy Renner Captain America - Civil War - 2016 Director: Anthony Russo / Joe Russo Marvel Studios USA Scene Still Action/Adventure

O Gavião Arqueiro FINALMENTE vai ganhar série própria!

O que nos traz de volta a Gavião Arqueiro. Embora a Marvel ainda não tenha confirmado a produção, a Variety aponta que Jeremy Renner deve voltar como Clint Barton, desta vez treinando sua substituta, Kate Bishop – é possível que a personagem apareça em Ultimato, interpretada pela atriz Kate Langford. Além de dar o destaque merecido a Renner, a série reforça a seriedade com que a Marvel está encarando seus programas a ser lançados na plataforma Disney+: além de trazer uma conexão ainda maior com o MCU do que as séries da Netflix, que traziam referências distantes, elas terão orçamento maior que shows semelhantes, reproduzindo o esmero das produções do cinema. Não é ao acaso que, ao contrário de Demolidor ou de Agentes da S.H.I.E.L.D., essa exibida pela ABC, o próprio Kevin Feige está supervisionando a produção das novas séries. Além de Gavião Arqueiro, a Disney+ terá também as minisséries Loki (com Tom Hiddleston), Visão e Feiticeira Escarlate (com Paul Bettany e Elizabeth Olsen) e uma terceira unindo o Falcão (Anthony Mackie) e o Soldado Invernal (Sebastian Stan). Com o dedo de Feige, a distância entre cinema e streaming deve ser apagada. Vingadores: Ultimato, pelo visto, está longe de ser o fim do jogo.

 

Sobre o autor

Roberto Sadovski é jornalista e crítico de cinema. Por mais de uma década, comandou a revista sobre cinema "SET". Colaborou com a revista inglesa "Empire", além das nacionais "Playboy", "GQ", "Monet", "VIP", "BillBoard", "Lola" e "Contigo". Também dirigiu a redação da revista "Sexy" e escreveu o eBook "Cem Filmes Para Ver e Rever... Sempre".

Sobre o blog

Cinema, entretenimento, cultura pop e bom humor dão o tom deste blog, que traz lançamentos, entrevistas e notícias sob um ponto de vista muito particular.