Topo
Blog do Sadovski

Blog do Sadovski

5 HQs da Marvel que podem influenciar o futuro pós-Vingadores: Ultimato

Roberto Sadovski

16/04/2019 05h00

A Marvel nunca adaptou uma história em quadrinhos para o cinema. Nunca. Na verdade, tirando tramas específicas como Sin City, Estrada Para Perdição, 300 ou Watchmen, os gibis no cinema, em especial os de super-heróis, são aventuras originais que têm sua inspiração em algumas HQs populares. Nunca, claro, existe uma tradução literal. Foi assim com os três Batman de Christopher Nolan, que beberam de "Ano Um", "O Longo Dia das Bruxas" e "O Cavaleiro das Trevas". Sam Raimi não escondeu que retirou painéis inteiros da edição 50 de The Amazing Spider-Man para seu Homem-Aranha 2. A "Saga da Fênix Negra" foi parte do roteiro de X-Men: O Confronto Final, e também é a inspiração óbvia de X-Men: Fênix Negra, que estreia em junho. Batman vs Superman misturou, como água e óleo, "O Cavaleiro das Trevas" (de novo) e "A Morte do Superman". No MCU já tivemos filmes com elementos de "O Soldado Invernal", "Guerra Civil", "Planeta Hulk", "A Guerra Kree-Skrull" e, agora, "Desafio Infinito".

Buscar respostas para o que pode acontecer nos filmes nas páginas dos quadrinhos, portanto, é um exercício frustrante e inútil. Os universos dos super-heróis no cinema – ou em qualquer outra mídia – obedecem regras próprias, pincelando o bastante com o material original para buscar tramas surpreendentes e inovadoras. As HQs são um bom ponto de partida, a base na qual os roteiristas recriam às vezes décadas de tramas no papel para um par de horas no cinema. Com a chegada de Vingadores: Ultimato (pouco mais de uma semana e contando….), e o fim do que o estúdio batizou de Saga Infinita, é hora mais uma vez de vasculhar os gibis como inspiração para o futuro do MCU. Com a adição dos personagens das aventuras dos X-Men e do Quarteto Fantástico, o garimpo se torna ainda mais vasto. Eu separei cinco crossovers que podem sem um bom ponto de partida para a nova fase do estúdio – e além! Aproveita e joga lá nos comentários que HQ você acredita ser a próxima grande saga dos super-heróis da Marvel no cinema. Futurólogos, todos nós!

A ESSÊNCIA DO MEDO

Durante a Segunda Guerra Mundial, o Caveira Vermelha parte em busca de uma relíquia asgardiana que lhe dará o poder dos deuses. Nos dias de hoje, sua filha, Pecado, localiza o objeto, um martelo que a transforma em Skadi, arauto da Serpente. A entidade, que depois é revelada ser Cul Borson, irmão de Odin, transforma sete seres superpoderosos em receptáculos de seu poder – entre eles o Hulk e o Coisa -, para criar um exército e tomar Asgard. Odin, em represália, quer destruir a Terra e seu irmão, e cabe a Thor unir os herói do planeta, derrotar Cul e seus seguidores e impedir que os deuses asgardianos transformem nosso lar em pó. Embora seja uma mistureba de elementos, "A Essência do Medo" poderia ser adaptada com pistas ao longo de vários filmes, culminando com a revelação da ameaça de Cul, um deus enlouquecido pelo poder, além de trazer de volta personagens do passado de outros filmes da Marvel.

INVASÃO SECRETA

A Terra já foi invadida – e os invasores vivem entre nós! Invasão Secreta traz uma reviravolta no conceito de conquistadores cósmicos, misturando uma dose de religião e do drama de refugiados em uma história que respira paranoia. O ponto de partida são os skrulls, transmorfos espaciais que não possuem mais um planeta natal, destruído pelo devorador de mundos, Galactus. Com o constante conflito com os heróis da Terra, a imperatriz skrull traça um plano que tem por objetivo dar fim à população do planeta, substituindo heróis e vilões por cópias tão fiéis que eles chegam a acreditar ser os próprios heróis. Os skrulls, claro, foram apresentados ao MCU em Capitã Marvel, e por fim mostrados exatamente como refugiados, fugindo do jugo genocida dos kree. Não seria difícil colocar alguns skrulls extremistas na mistura e brincar com o conceito de "Invasão Secreta" como uma batalha invisível na Terra.

A CHEGADA DE GALACTUS

A Terra é assolada por fenômenos sobrenaturais, como o céu tomado por rochas e por fogo. Tudo antecede a chegada do Surfista Prateado, um viajante das estrelas que busca mundos compatíveis para se tornar alimento para seu mestre, Galactus. Quando a entidade cósmica quase invencível finalmente se releva para o mundo, cabe ao Quarteto Fantástico descobrir uma forma de vencer um inimigo praticamente invencível. Embora seja uma história do Quarteto, "A Chegada de Galactus" podia não só ser retrabalhada como uma grande saga da Marvel no cinema, como também traria uma ameaça que deixa Thanos no chinelo, além de poder servir como apresentação do próprio Quarteto Fantástico no MCU.

DINASTIA M

Enlouquecida pelo poder a Feiticeira Escarlate usa suas habilidades para reconstruir a realidade em um mundo sem heróis, regido por seu pai, Magneto, e tomado por versões muitas vezes radicalmente diferente de personagens como o Homem-Aranha e o Capitão América. Quando Wolverine desperta e percebe o que foi feito, graças a seu fator de cura que conserta sua mente, ele parte em busca de outros heróis para reconstruir o mundo e desfazer as ações de Wanda – que, acredita o mutante canadense, concedeu a todos seus desejos mais ocultos. No cinema, tudo vai depender de como a Marvel vai encaixar a Feiticeira Escarlate em um mundo com Magneto e mutantes – o que pode ser arranjado em Os Eternos, um dos próximos filmes do estúdio que traz personagens geneticamente alterados e que são confundidos com deuses. Seria ali a semente dos mutantes no MCU? "Dinastia M" pode ser um bom ponto de partida.

GUERRAS SECRETAS

De todas as grandes sagas da Marvel, as "Guerras Secretas" de 1984 parecem ter a melhor chance de inspirar o futuro dos heróis no cinema. Os irmãos Anthony e Joe Russo, diretores de Ultimato, começaram a ler gibis a parte dessa maxissérie. Os roteiristas do filme já disseram publicamente que topam o desafio de adaptar a história para o cinema. Não é tarefa fácil. Em "Guerras Secretas", os maiores heróis e vilões do planeta são levados a um mundo artificial, um planeta construído com fragmentos de outros mundos pela entidade cósmica Beyonder, que deseja entender a filosofia do bem e do mal. É uma oportunidade irresistível para o Doutor Destino, um dos maiores vilões da Marvel, conseguir poder absoluto e refazer o universo de acordo com sua visão. O conceito da série foi remodelado em 2015, com o mesmo Destino usando o poder do Homem-Molecular para construir um novo mundo em que ele reina supremo. Parecem conceitos grandiosos demais para ser encaixados no cinema. Mas a Marvel passou uma década construindo uma saga que termina agora em Vingadores: Ultimato. Algo que diz que, para o bis, eles vão mirar ainda mais no alto.

Sobre o autor

Roberto Sadovski é jornalista e crítico de cinema. Por mais de uma década, comandou a revista sobre cinema "SET". Colaborou com a revista inglesa "Empire", além das nacionais "Playboy", "GQ", "Monet", "VIP", "BillBoard", "Lola" e "Contigo". Também dirigiu a redação da revista "Sexy" e escreveu o eBook "Cem Filmes Para Ver e Rever... Sempre".

Sobre o blog

Cinema, entretenimento, cultura pop e bom humor dão o tom deste blog, que traz lançamentos, entrevistas e notícias sob um ponto de vista muito particular.