Topo
Blog do Sadovski

Blog do Sadovski

Reciclando ideias, Exterminador do Futuro é a série que se recusa a morrer

Roberto Sadovski

23/05/2019 17h08

Temos um novo trailer de O Exterminador do Futuro. O próximo filme, Destino Sombrio, chega aos cinemas em novembro e marca a volta do James Cameron à série que ele mesmo criou – dessa vez como produtor e roteirista. A direção é de Tim Miller (Deadpool), que também trouxe de volta Arnold Schwarzenegger e, como maior surpresa, Linda Hamilton, defendendo a icônica Sarah Connor. Novos personagens, interpretado por Mackenzie Davis, Gabriel Luna e Natalia Reyes,  trazem diversidade e juventude ao filme. O teaser sugere um novo tipo de exterminador e uma outra jovem que precisa ser eliminada para garantir a supremacia das máquinas no futuro. Ou algo assim. Basicamente, você já viu esse filme antes – só que dessa vez a turma garante que é diferente.

Eliminando robôs, Linda Hamilton está de volta como Sarah Connor

O Exterminador do Futuro, na verdade, não é um conceito fácil para ser trabalhado. A história original, que basicamente "inventou" James Cameron em Hollywood, teve um arco dramático completinho no primeiro filme, de 1984, com uma variação esperta na continuação de 1991. Segue assim: um ciborgue assassino é enviado do futuro para matar Sarah Connor, a mãe do futuro líder da resistência contra o domínio das máquinas; um soldado é enviado para protegê-la, sem saber que seria ele mesmo o pai do tal moleque. O segundo ampliou o conceito, com Sarah, agora mãe de um adolescente, determinada a impedir que o tal futuro aconteça em primeiro lugar; as máquinas enviam um novo assassino, e os rebeldes mandar um ciborgue para proteger mãe e filho. Ao fim, o futuro distópico é basicamente impedido, fazendo com que a jornada para o amanhã se tornasse uma incógnita.

Mackenzie Davis defende Natalia Reyes… mas quem é o que no filme?

Seria o fim, claro, se Hollywood não enxergasse a palavra "franquia" estampada com letras garrafais em cada polegada de fotograma da série. Visualmente era uma oportunidade única, e Terminator, como produto, seguiu seu curso. Ainda assim, foi um caminho atribulado, já que a marca, fora das mãos de Cameron, tornou-se produto independente, flutuando por meia dúzia de estúdios e criadores. Tivemos um Exterminador do Futuro 3 com Arnold Schwarzenegger segurando as pontas como o ciborgue assassino; uma série de TV que continuava superficialmente o segundo filme; um reboot desta vez no futuro, A Salvação, sem Schwarza e com Christian Bale no papel do líder da resistência; e finalmente o esquisito Gênesis, que prometeu uma reinvenção maluca de todo o conceito da série, trazendo a volta do astro austríaco, um punhado de viagens no tempo (que reinventaram inclusive trechos do primeiro filme) e um final totalmente fora da casinha, que morreu na praia quando o filme não deu liga.

Gabriel Luna surge como um novo modelo de exterminador

Destino Sombrio promete, por fim, arrumar a casa. Se O Exterminador do Futuro provou que é uma série que se recusa a seguir o caminho do dodo, ao menos dessa vez James Cameron está de volta para contribuir com a faxina. A premissa ignora tudo que foi lançado depois da aventura de 1991 e surge como uma sequência de T2. Como teaser, é eficiente para vender a ideia de que a série ainda possui fôlego, e recuperar Linda Hamilton como Sarah Connor traz um apelo nostálgico irresistível – ela, e não os ciborgues do futuro, é o centro do trailer e da campanha. Mas Cameron e o diretor Tim Miller precisam suar a camisa para fazer com que os fãs voltem a se importar com os personagens, além de precisar justificar a presença de um Schwarzenegger septuagenário. O futuro, mais do que nunca, é incerto.

Arnold Schwarzenegger bem que avisou que voltaria…..

Sobre o autor

Roberto Sadovski é jornalista e crítico de cinema. Por mais de uma década, comandou a revista sobre cinema "SET". Colaborou com a revista inglesa "Empire", além das nacionais "Playboy", "GQ", "Monet", "VIP", "BillBoard", "Lola" e "Contigo". Também dirigiu a redação da revista "Sexy" e escreveu o eBook "Cem Filmes Para Ver e Rever... Sempre".

Sobre o blog

Cinema, entretenimento, cultura pop e bom humor dão o tom deste blog, que traz lançamentos, entrevistas e notícias sob um ponto de vista muito particular.

Blog do Sadovski